Pular para a Navegação Principal

O que Jesus Cristo Ensinou acerca do Arrependimento

Aprenda sobre o que os Mórmons acreditam acerca do Inferno

Jesus Christ and His prophets have taught how repentance can save us from the bitterness of hell. Learn why Mormons believe that repentance is important for all of us.
Jesus Cristo e Seus profetas ensinaram como o arrependimento pode nos salvar da amargura do inferno. Saiba por que os Mórmons acreditam que o arrependimento é importante para todos nós.

Os Mórmons, ou membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, são Cristãos e acreditam nos ensinamentos bíblicos de Jesus em relação ao arrependimento. Leia mais para saber a razão dos Mórmons acreditarem que o arrependimento é importante para todos nós.

O que o Novo Testamento ensina sobre o arrependimento?

Quando Jesus Cristo viveu sobre a Terra, Ele partilhou uma parábola acerca do arrependimento. Nessa parábola, um fariseu, um líder religioso presunçoso, e um publicano, um coletor de impostos desprezado, oravam no templo. O Fariseu achava que não precisava de arrepender-se. Ele disse: Ó Deus, graças te dou, porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.” (Lucas 18:11–12). O publicano, por outro lado, orava humildemente: “Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador” (Lucas 18:13). Jesus ensinou que o publicano arrependido, e não o fariseu, seria perdoado. Cristo ensinou que: “qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado” (Lucas 18:14).

Esta parábola capta na perfeição os ensinamentos do Novo Testamento acerca do arrependimento. A sociedade da época de Jesus avaliava a retidão em função da obediência à lei de Moisés, um código religioso que se focava em realizações externas (ver Larry Y. Wilson, “The Savior’s Message of Repentance,” Ensign, fev. 2016, 48). Mas quando Jesus Cristo veio, Ele ensinou uma lei superior que dá ênfase às nossas motivações e aos desejos do nosso coração. Jesus ensinou que o arrependimento está mais relacionado com a mudança de coração do que com o que é visível aos outros. Ele ensinou que todos devemos mudar e crescer—todos nos devemos arrepender—para sermos aceitáveis diante de Deus.

Quais as crenças Mórmons em relação ao arrependimento?

Sendo Cristãos, os Mórmons acreditam que o arrependimento é tão importante hoje quanto o foi no tempo em que Jesus Cristo viveu na Terra. O Elder Larry Y. Wilson, um líder Mórmon, ensinou: “Devemos esforçar-nos continuamente pela mudança interior que vem de reconhecer que também nós—todos nós—somos pecadores. Ao fazê-lo, a humildade inunda o nosso coração e a nossa mente a ponto de permitir um arrependimento ainda mais profundo” (“The Savior’s Message of Repentance,” 50).

Os Mórmons acreditam que para um verdadeiro arrependimento e mudança, devemos avaliar, periodicamente, os pontos em que podemos melhorar. O Elder Wilson sugeriu que perguntássemos a nós mesmo periodicamente: “Sou impaciente, negativo, receoso, crítico, egocêntrico, controlador, irrefletido, lascivo, cínico ou preguiçoso?” (“The Savior’s Message of Repentance,” 51). Avaliar as nossas próprias fraquezas pode parecer assustador ou difícil. Mas não devemos temer, o pensamento de que podemos mudar é deveras esperançoso. 

E os Mórmons não acreditam que temos de superar as nossas imperfeições sozinhos. Na realidade, sendo cristãos, os Mórmons acreditam que a mudança e o crescimento duradouros só são possíveis com a ajuda de Jesus Cristo. Os Mórmons acreditam na promessa de Cristo, registada no Novo Testamento, de que a “A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.” (ver 2 Coríntios 12:7–10; ver também Éter 12:27).

Pergunte a Deus – Será que Deus me Ama apesar dos meus erros? Ronald A. Rasband explica que o amor de Deus é incondicional apesar dos nossos erros e fraquezas.

Os Mórmons acreditam no Inferno?

Tanto a Bíblia como o Livro de Mórmon ensinam que aqueles que não se arrependem sofrerão as dores do inferno: “Sim, são agarrados pela morte e pelo inferno; …e todos os que assim foram dominados deverão apresentar-se diante do trono de Deus e ser julgados de acordo com as suas obras; daí deverão ir para o lugar preparado para eles, um lago de fogo e enxofre que é tormento sem fim. (2 Néfi 28:23; ver também Mateus 10:28). 

Os Mórmons acreditam que o termo inferno se pode referir a dois lugares diferentes: primeiro, a um lugar de espera, temporário, onde os espíritos daqueles que “morreram em seus pecados” podem aprender mais acerca de Jesus Cristo e aguardam pela Ressurreição (ver D&C 138:32); e segundo, a um lugar chamado trevas exteriores, a morada de Satanás e dos seus anjos (ver Sempre Fiéis [2004], 100-101). Os Mórmons acreditam que muito poucos indivíduos são suficientemente perversos para serem condenados às trevas exteriores.

Sendo Cristãos, os Mórmons regozijam-se no nosso Redentor, Jesus Cristo, cuja Expiação e Ressurreição superaram tanto a morte como o inferno. Os Mórmons dão graças por Jesus Cristo nos ter dado a possibilidade de mudar, crescer e regressar ao Pai Celestial, caso nos arrependamos. Para saber mais acerca de Jesus Cristo, o nosso Salvador, visite o site mormon.org.