Pular para a Navegação Principal

O Papel dos Pais Numa Época de Tecnologia

As famílias Mórmons acreditam na importância de passar tempo juntos.

Quem são os Mórmons e quais são as suas crenças em relação à família?

Os Mórmons também são conhecidos como os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Igreja SUD). Como muitas outras pessoas boas pelo mundo fora, os Mórmons são conhecidos pela sua crença na importância dos filhos e da família. Mas também, à semelhança de muitos, os Mórmons estão cientes de que o papel dos pais não é fácil. Os pais das famílias Mórmons sabem muito bem que, para além dos momentos felizes que advêm de se ser pai ou mãe, muitos outros são vividos com o choro das crianças, pilhas de loiça suja e um sem fim de afazeres.

Com tantos conselhos que há por aí e com tantas exigências que envolvem o tempo dos pais, torna-se difícil abrandar e simplesmente apreciar o facto de se ser pai ou mãe. No entanto, é essencial que os pais façam uma pausa, das ocupações da vida e da preocupação que sentem por não conseguirem fazer as coisas na perfeição, e passem tempo com os seus filhos. O Livro de Mórmon regista que, quando Jesus Cristo visitou as Américas, Ele passou o Seu tempo a ensinar e a ministrar. Durante a Sua importante obra, Ele fez questão de dedicar algum do Seu tempo exclusivamente às crianças. Ele “pegou as criancinhas, uma a uma, e abençoou-as e orou por elas ao Pai. Tomou seus filhos pequenos, um por um, e os abençoou, e orou ao Pai por eles” (3 Néfi 17:21). Depois do Salvador exemplificar a importância de passar tempo a amar e a cuidar das crianças, Ele convidou todos os presentes a concentrar-se nelas, ao dizer: “Olhai para vossas criancinhas.” (3 Néfi 17:23).

Como posso ter uma melhor ligação com a minha família?

Os pais de hoje podem seguir o exemplo e o convite do Salvador. Uma mãe escreveu sobre o que significava para ela a expressão “olhai”. Ela contou: “A primeira vez que passei pela experiência de ‘olhar’ ou contemplar foi quando a minha primeira filha era ainda recém-nascida. O seu pequeno e insistente choro acordou-me perto da meia-noite, e foi quando me preparava para lhe dar o leite que isso aconteceu. Ela abriu os seus olhos e olhou-me diretamente nos meus durante um longo período. Enquanto ela e eu verdadeiramente nos ‘olhávamos’, pela primeira vez, senti algo relativamente ao vínculo eterno que partilharíamos” (Jan Pinborough, “Parenting, Unplugged,” Ensign, jun. 2014, 63).

Estudos científicos revelaram que a comunicação não-verbal que ocorre quando os pais e os bebés se “olham” é essencial para o desenvolvimento saudável das crianças (ver Pinborough, “Parenting, Unplugged,” 63). À medida que os nossos filhos crescem, eles exigem este tipo de “olhar” ou de “contemplar”, ou de ter tempo para estabelecer uma ligação, de maneira diferente, embora igualmente importante. Mas como é que os pais podem aproveitar o tempo para realmente estabelecer uma ligação com os seus filhos neste mundo tão atribulado? As famílias Mórmons acreditam que para estabelecer um vínculo forte entre pais e filhos é necessário mais disciplina e autocontrole por parte dos pais do que por parte dos filhos.

As famílias Mórmons também acreditam que estabelecer uma ligação com os filhos pode exigir o desligar consciente dos nossos dispositivos digitais. As famílias Mórmons ensinam que passar tempo de qualidade com os filhos “pode implicar resistir à tentação de ler as nossas mensagens de texto ou de visualizar todas as publicações das redes sociais. Pode envolver o estabelecimento ponderado de regras de utilização individual e familiar dos meios de comunicação social, [e] estabelecer limites que protejam o tempo sagrado que damos uns aos outros na nossa família” (Pinborough, “Parenting, Unplugged,” 63).

Os líderes da Igreja dão grande ênfase à importância dos pais desligarem os dispositivos digitais para passarem mais tempo com os seus filhos. Como exemplo, Rosemary M. Wixom, ex presidente da organização mundial da Igreja para as crianças (a Organização Primária), ensinou: “Momentos preciosos de oportunidades para interagir e conversar com os nossos filhos dissipam-se quando estamos ocupados com distrações. Porque não escolher uma hora por dia para nos desligarmos da tecnologia e nos ligarmos uns aos outros? Simplesmente desliguem tudo o resto. Quando o fizerem, a vossa casa poderá parecer tranquila ao princípio; poderão até sentir-se perdidos quanto ao que fazer ou dizer. Depois, quando começarem a dedicar toda a vossa atenção aos vossos filhos, começarão a conversar e a apreciar o que uns e outros dizem” (“The Words We Speak,” Ensign or Liahona, May 2013, 82).

Como posso aprender mais?

Os Mórmons são cristãos que acreditam que Jesus Cristo é o exemplo perfeito do modo como devemos tratar os membros da nossa família. As famílias Mórmons encontram paz e alegria não só por passarem tempo juntas, mas também pela sua crença de que, por intermédio de Jesus Cristo, as relações familiares sagradas podem perpetuar-se para além do túmulo. Para saber mais acerca do plano de Deus para si e para a sua família, visite o site mormon.org.